Laís Ribeiro, a escolhida pela Victoria’s Secret para usar o sutiã mais caro

Lais ribeiro

A modelo brasileira Laís Ribeiro desfilará com o Fantasy Bra, uma peça de dois milhões de dólares fabricada com diamantes e safiras

Esse era um dos segredos mais bem guardados do desfile da Victoria’s Secret, o qual a famosa empresa de lingerie acaba de desvendar. Laís Ribeiro foi a escolhida para subir na passarela de Xangai com o sutiã mais caro da marca. Esse ano, o famoso Fantasy Bra, uma peça elaborada com pedras preciosas, terá safiras amarelas, topázios e diamantes. O total avaliado é de dois milhões de dólares.

“Guardei o segredo por muito tempo e me sinto mais do que honrada em anunciar que vestirei o Champagne Nights Fantasy Bra este ano! Estou muito feliz e grata à família Victoria’s Secret por confiar em mim e pelo apoio da minha família, dos meus amigos e dos fãs. Muito obrigada! Já é oficial”, escreveu a modelo de 27 anos em sua conta no Instagram, que tem 1,3 milhão de seguidores. Ela sabia que substituiria a modelo Jasmine Tookes desde uma prova de roupas realizada no último dia 20 de outubro, que acabou em lágrimas de emoção.

“Você se sente muito poderosa usando este sutiã. Todo o trabalho árduo foi recompensado”, disse Laís em uma declaração à revista norte-americana Vogue. A brasileira trabalha com a Victoria’s Secret desde 2010 e é a angel oficial da empresa desde 2015. Assim, a modelo se transformou em uma das protagonistas do desfile mais midiático do planeta, e vestirá o que provavelmente é a peça de lingerie mais cara do mundo. Este ano, o sutiã também estará acompanhado por um cinto fabricado com joias. Ambas as peças são criações exclusivas da Mouawad. Foram investidas cerca de 350 horas de trabalho no sutiã, que tem aproximadamente 600 pedras preciosas e também é composto por um colar, de acordo com informações da revista People.

A particularidade de Laís Ribeiro, nascida no Piauí, é que, embora tenha começado a estudar para ser enfermeira, sua vida mudou após um concurso de beleza. Sua carreira como modelo foi iniciada em 2009, um ano depois do nascimento de seu filho Alexandre. Antes que percebesse, a brasileira estava viajando para Nova Iorque, uma das capitais da moda, sem saber falar uma única palavra em inglês. Desde então, desfilou para marcas como Dolce&Gabbana, Louis Vuitton e Marc Jacobs e apareceu em campanhas de Christian Dior, GAP e Ralph Lauren. Além disso, esse será seu sexto desfile para a Victoria’s Secret. Ela diz que, durante todo esse tempo, teve a ajuda de grandes madrinhas entre suas colegas de profissão, como a modelo Adriana Lima, uma das angels mais antigas da empresa, que também chegou a vestir o Fantasy Bra.

fantasy bra

“Quem não sonha em vesti-lo? É uma honra seguir os passos de Gisele Bündchen, Candice Swanepoel, Adriana Lima e de todas as grandes top models que usaram a peça no passado. Fico muito emocionada falando sobre isso”, afirma Lais. Ela contou à revista People que o sutiã caiu como uma luva logo na primeira prova. Claudia Schiffer foi a modelo que vestiu o primeiro Fantasy Bra em um desfile de 1996.

Este ano, a passarela da Victoria’s Secret não terá apenas a novidade do local, pois será a primeira vez que o desfile acontecerá em um país asiático e, por isso, terá mais espectadores do que nunca. A empresa de artigos de luxo francesa Balmain se associou à marca de lingerie para fazer uma coleção especial, da qual pouco se sabe por enquanto. Até lá, restam duas semanas e ainda existem segredos a serem descobertos, como quem serão as estrelas convidadas que cantarão enquanto as angels, com a volta da modelo espanhola Blanca Padilla, abrem suas asas sobre a passarela. Especulam-se nomes como Taylor Swift ou Harry Styles.

No último mês de março, as angels da  Victoria’s Secret inauguraram em Xangai a primeira grande loja da marca na China continental, uma prévia do desfile que acontecerá no dia 28 na Mercedes-Benz Arena, na cidade mais cosmopolita e capital econômica do país. Uma honra que, até agora, somente foi concedida às grandes megalópoles mundiais, como Nova Iorque, Paris ou Londres.

A marca começou a prestar muita atenção ao poderoso mercado chinês e, nos últimos anos, não se limitou apenas a abrir lojas com seus produtos de beleza e acessórios, Além de Xangai, outra grande loja foi inaugurada em Chengdu, no centro do país. A empresa pensa em abrir uma terceira em Pequim em breve. No ano passado, a marca colocou quatro modelos de origem chinesa em seu desfile de Paris. Mais do que nunca, trata-se de uma tentativa de ganhar popularidade no país mais habitado do planeta.

Agora, seu principal objetivo é começar a vender produtos de lingerie e transformar-se em uma das empresas de referência entre a poderosa classe média chinesa: Segundo o Euromonitor, o setor de lingerie movimentou 21 bilhões de dólares naquele país no ano passado, e esse número crescerá até 26 bilhões em cinco anos, um aumento de 22%. Por enquanto, a empresa já anunciou que dobrará o número de modelos chinesas que participarão de seu famoso desfile esse ano.

 

 

Fonte: https://elpais.com/elpais/2017/11/01/estilo/1509549349_313111.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *