O sucesso do Brasil no mundo da moda

O país traz grandes contribuições a este setor, as quais não se limitam a chinelos de plástico e biquínis

 

 

A decoração do corpo tem sido um assunto importante para a sociedade brasileira há séculos. O Brasil, rico em raízes culturais e com uma vasta mistura de costumes, traz contribuições ao mundo da moda que não se reduzem a biquínis minúsculos ou chinelos de plástico coloridos.

O país abriga a lenda das amazonas do Novo Mundo, mulheres guerreiras, brancas e de cabelos longos, vestidas com poucos panos, flechas e arcos, que, segundo contava o sacerdote Gaspar de Carvajal, atacaram um indefeso – e, talvez, enfeitiçado – Francisco de Orellana em sua passagem pelo rio Amazonas (antigamente chamado de Marañón pelos espanhóis) em 1542. Em contraste com este minimalismo histórico está o excesso de autodecorações da tribo Caiapó, um povo indígena que vive no Mato Grosso e no Pará, na região do rio Xingu ao sul da Amazônia. Os caiapós são famosos pelos estranhos botoques utilizados por todos os homens e podem ser reconhecidos por meio de pinturas corporais, cabeças raspadas, cocares, coroas, plumas e colares exagerados e coloridos.

A São Paulo Fashion Week apresenta coleções muito dignas. Alguns fabricantes de calçados e grifes de moda praia se consolidaram como líderes a nível mundial. Os setores de roupas esportivas, alta costura e acessórios crescem rapidamente em um país com consumidores tão exigentes. Entretanto, estas empresas têm certas dificuldades para exportar suas marcas. Vamos destacar alguns dos principais nomes da moda brasileira.

1. Havaianas

A antiga ideia dos chinelos romanos de plástico, muito comuns nas praias europeias durante a década de 1960, foi reconfigurada pelas mãos desta empresa brasileira, que conseguiu criar sua própria marca em um segmento de produtos extremamente básicos. Chinelos coloridos, florais, com animal print e vendidos em mostruários “ad-hoc” em uma boa quantidade de lojas de todo o mundo. Assim, a Havaianas – que nada tem a ver com o Havaí – tornou-se uma empresa líder mundial em seu setor.

2. Lenny Niemeyer

A rainha dos biquínis e da moda praia no Brasil – casada com um sobrinho do famoso arquiteto Oscar Niemeyer – abriu sua empresa na garagem de casa, recortando cangas antigas e acrescentando detalhes aqui e ali. Ninguém poderia prever que ela acabaria vendendo mais de 350.000 peças por ano e teria estrelas de Hollywood e membros da realeza como clientes. Andrea Dellal, Naomi Campbell, Isabeli Fontana, Carolina Herrera e Nicole Kidman são algumas de suas fãs.

Embora os acessórios de seus primeiros biquínis tenham sido feitos com partes de fêmur de boi que ela mesmo cortava com uma serra, atualmente Lenny idealiza as coleções mais elegantes do planeta em seu ateliê no Rio de Janeiro, com preços a partir de 120 euros. As peças são vendidas em sua cadeia de lojas no Brasil e em pontos de venda espalhados pelos cinco continentes, da Harvey Nichols ao Bon Marché.

3. Melissa

Esta marca do Rio de Janeiro especializou-se na fabricação, na criação e na comercialização de calçados feitos com PVC, os quais conquistaram as brasileiras com seu aroma de chiclete e seu colorido exótico e divertido. As colaborações e decorações curiosas de Karl Lagerfeld, Jason Wu e Vivienne Westwood mostraram esta marca fundada em 1979 para o mundo.

4. Daslu

Esta é, provavelmente, uma das mega butiques de moda mais importantes do mundo. Localizada em São Paulo, contém centenas de marcas do mais alto nível, abriga as melhores stores-in-stores – de Louis Vuitton a Valentino – e vende produtos para um público seleto, como maquiagens, bolsas e até helicópteros. Uma seleção cinco estrelas em muitos aspectos do estilo de vida.

5. Lane Marinho

Esta “aprendiz” da Melissa desenvolveu suas próprias coleções com base na slow fashion, moda feita com materiais naturais e autóctones, como corda, croché, conchas e madeira. Seus calçados muito originais são criados com a intenção de transmitir energias positivas. Os modelos são exclusivos. Inspirados por Matisse, os sapatos aparecem em campanhas criadas pela própria Lane, com flores, conchas e frutas. Os modelos sob medida são idealizados em sua loja em São Paulo ou na loja online.

6. Gisele Bündchen

Seu último desfile aconteceu na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio, ao som de “Garota de Ipanema”. Ela é o símbolo das supermodelos e da moda brasileira. Apesar de sua “aposentadoria”, Gisele continua tendo o corpo mais cotado da indústria da moda.

 

Fonte: http://www.abc.es/estilo/gente/abci-exitos-brasil-mundo-moda-201608070044_noticia.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *